Embed or link this publication

Description

Representação Internacional

Popular Pages


p. 1

Jornal interno do Inmetro e da Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade - Inmetro - Junho, Julho e Agosto 2014 Ano 30 nº 449 2014 JUNHO / JULHO / AGOSTO NA MEDIDA 1

[close]

p. 2

PALAVRA DO PRESIDENTE Oscar Acselrad Presidente do Inmetro em exercício CURTAS CARLOS ALBERTO ARAGÃO É O NOVO DIRETOR DA DITEC Carlos Alberto Aragão foi nomeado novo diretor de Inovação e Tecnologia (Ditec), no dia 15 de agosto, substituindo a Hans Peter Grieneisen, que estava no cargo desde fevereiro de 2012. Doutor em física pela Universidade de Princeton, sua principal missão será “identificar demandas por atuação tecnológica, auxiliando empresas a se tornarem inovadoras, mais competitivas e a conquistarem novos mercados”, ressaltou. RIO OIL & GAS EM SETEMBRO Principal evento de Petróleo e Gás da América Latina, a Rio Oil & Gas Expo and Conference ocupará o Centro de Convenções do Riocentro, no Rio de Janeiro, de 15 a 18 de setembro. Empresas nacionais e estrangeiras apresentarão as principais inovações tecnológicas do setor. Informações: www.riooilgas.com.br. V ENCONTRO NACIONAL DO SISTEMA INTEGRADO DE OUVIDORIAS DA RBMLQ-I Ouvidores e representantes do Sistema Integrado de Ouvidorias da RBMLQ-I (Sior) se reunirão, nos dias 25 e 26 de setembro, no V Encontro Nacional do Sistema Integrado de Ouvidorias da RBMLQ-I. O evento acontecerá no hotel Casablanca, em Petrópolis (RJ). Para informações e inscrições, acesse: http://www.inmetro.gov.br/noticias/ eventos.asp METROLOGIA MECÂNICA EM FOCO O Inmetro e a Sociedade Brasileira de Metrologia (SBM) realizam o 3º Congresso Internacional de Metrologia Mecânica (Cimmec). O evento acontece no Centro de Convenções da Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Faurgs), na cidade de Gramado, Rio Grande do Sul, de 14 a 16 de outubro de 2014. Informações: www. cimmec.org.br ESFORÇO QUE ATRAVESSA FRONTEIRAS O Inmetro desempenha importante papel estratégico no desenvolvimento econômico e social do País. Nossas atividades estão centradas nas ferramentas técnicas básicas para prover confiança em toda cadeia produtiva, da matéria prima ao consumidor final, alicerçada em sua presença nos mais importantes organismos mundiais nas áreas de metrologia, avaliação da conformidade e acreditação, o que lhe confere validade internacional em suas acreditações/certificações, contribuindo fortemente para a abertura de mercados às empresas brasileiras. O que poucos sabem, entretanto, é que boa parte dos esforços empreendidos pelo Inmetro ultrapassam fronteiras. Fruto do incremento da interdependência e dos acordos de cooperação com vários países, o Instituto vem intensificando o relacionamento com entidades internacionais e com órgãos congêneres no intuito de manter-se alinhado às melhores práticas de mercado. Um dos seus mais importantes papéis é o de prestar apoio à indústria nacional nas exportações, no propósito de colaborar na superação de barreiras técnicas aos nossos produtos. Ao mesmo tempo em que nos aproximamos dos países que compõem o BRICS (Rússia, China, Índia e África do Sul), fortalecemos os laços com os países vizinhos da América Latina, com a África, e com nossos parceiros tradicionais, como EUA e Europa. Os acordos firmados neste vários continentes representam avanço no que concerne aos requisitos de qualidade e segurança, proporcionando, também, transparência e informação qualificada, questões fundamentais para regular as transações entre as economias que integram a Organização Mundial do Comércio (OMC). Essa interlocução internacional vem sendo exercida pelo Inmetro, graças ao excelente trabalho desempenhado por técnicos de diferentes unidades do nosso Instituto e com o eficiente apoio da Caint, cujos desafios tendem a aumentar nos próximos anos por conta do crescimento acelerado das relações comerciais entre os países. Afinal, o futuro da Metrologia está calcado em processo de evolução contínua, baseado na globalização e na sustentabilidade. EXPEDIENTE Inmetro/Dicom Divisão de Comunicação Social Rua Santa Alexandrina, 416, 3º andar Chefe da Dicom: Afonso Ribeiro Cep: 20261-232, Rio Comprido - RJ Jornalista Responsável: Tel.: (21) 2563-2925/2926; Fax: (21) Rafael Cavalcanti - MTB: 22914 2563-5629 Redação: CDN Comunicação Corporativa dicom@inmetro.gov.br Coordenação Editorial: Aline Coelho www.inmetro.gov.br Projeto Gráfico: Dicom Coordenação de Criação: Cezar Azevedo Diagramação: Rodrigo Ávila Fotografia: Equipe Dicom Impressão: Graph Express Grafica e Editora Eireli EXPEDIENTE 2 NA MEDIDA JUNHO / JULHO / AGOSTO 2014

[close]

p. 3

Enoac e Dia Mundial da Acreditação reúnem Inmetro e setor de Acreditação em SP boratórios e os principais interessados na atividade de Acreditação. O Dia Mundial da Acreditação tinha por objetivo conscientizar, sensibilizar e divulgar a importância da acreditação nos cenários nacional e internacional. Sob o tema “Fornecimento de Energia”, a comemoração reuniu importantes palestras com entidades como a Agência Nacional de Petróleo (ANP), Eletrobrás, Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) e Fundação Getúlio Vargas. Na quinta-feira, o VI Enoac trouxe uma novidade: a conferência com avaliadores e especialistas, além dos já tradicionais seminários com organismos de inspeção e certificação e laboratórios, que acontecem simultaneamente. O evento contou com palestras de instituções como a Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Eventos realizados em São Paulo lotaram o auditório com parceiros do Inmetro Representantes do Inmetro estiveram em São Paulo, nos dias 23 e 24 de julho, para o Dia Mundial da Acreditação e o VI Encontro de Organismos de Avaliação da Conformidade (Enoac). Os eventos reuniram organismos de inspeção e certificação, la- Artigo de pesquisador do Inmetro é destaque na SBPMAT A Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMAT) destacou em seu site um artigo científico escrito pelo pesquisador Bráulio Archanjo (Dimci/Dimat/Nulam) e membros da comunidade brasileira de pesquisa em materiais. O trabalho foi coordenado por pesquisadores do Brasil e, recentemente, publicado na Applied Physics Letters (APL). Cientistas gravaram, em cima de folhas de grafeno, padrões periódicos de tamanho nano, utilizando um método novo para essa aplicação, a litografia por feixe de íons de hélio focalizados. No primeiro semestre de 2015, anuncia Archanjo, o Brasil terá seu primeiro microscópio de íons de hélio. “A experiência que ganhamos realizando o estudo no HP Labs nos permitirá instalá-lo e utilizá-lo”, diz o pesquisador. O equipamento estará disponível para os pesquisadores brasileiros interessados em utilizá-lo dentro do Núcleo de Laboratórios Multiusuário de Microscopia do Inmetro. Mais informações: http://sbpmat.org.br/ Imagem topográfica (em 3 dimensões) da superfície do grafeno sobre SiO2, coletada em um microscópio de força atômica 2014 JUNHO / JULHO / AGOSTO NA MEDIDA 3 SOB MEDIDA

[close]

p. 4

AQUI e NA REDE Curso tem o objetivo de preparar técnicos para a atividade em Metrologia Legal Novos colaboradores do Ibametro começam curso de formação Os novos técnicos metrologistas que ingressaram no Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro) por meio do Processo Seletivo em Regime Especial de Direito Administrativo começaram, em julho, o Curso de Formação de Agentes de Metrologia Legal (CFAML), promovido pelo Inmetro, na modalidade a distância. A atividade acontece na unidade da Pituba, no espaço do Telecentro, e vai até outubro. O curso intensivo capacitará os profissionais que atuam ou atuarão na verificação de instrumentos de medição e no controle metrológico legal dos produtos pré-medidos, a partir dos fundamentos no campo da Metrologia Legal, essenciais às atividades específicas dos órgãos delegados do Inmetro. “Destaco o ganho profissional ao fazer um curso como esse, pois estarei mais preparado para prestar um serviço de qualidade à população”, afirma Antônio Gomes Santana, um dos novos colaboradores do órgão. Pará propõe o “Selo Amazônico” em biocosméticos Os produtos da Amazônia têm alcançado grande repercussão no cenário mundial devido ao seu valor natural, cultural e ambiental. Tendo em vista esses aspectos, o Instituto de Metrologia do Estado do Pará, a Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e outras entidades públicas e privadas têm buscado alternativas para a valorização dos produtos da Amazônia, visando a atrair mais investimentos para o Estado e aumentar a competitividade no mercado. No dia 21 de julho, o Selo Amazônico foi apresentando ao núcleo de arranjos produtivos (APL) da Seicom, com ênfase em biocosméticos. A proposta é a criação do processo de certificação voluntária de produtos manufaturados com matéria-prima oriunda da biodiversidade da região paraense. Segundo o presidente do orgão delegado, Fabrízio Guaglianone, a implantação do selo traz valores de extrema importância às exigências do mercado interno e externo, quanto à padronização de processos, produtos e sua qualidade. “Os consumidores, cada vez mais exigentes, buscam produtos que ofereçam segurança e promovam a qualidade de vida”, destaca. 4 NA MEDIDA JUNHO / JULHO / AGOSTO 2014

[close]

p. 5

Regional Norte é reconhecida pelo nível de qualidade Na avaliação do coordenador-geral da Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade Inmetro (RBMLQ-I), Omer Pohlmann, os trabalhos de fiscalização de produtos e serviços feitos pelos Institutos de Pesos e Medidas (Ipem) da região Nor te têm se destacado no cenário nacional. A afirmação foi feita durante o segundo ciclo da reunião da Rede Regional Nor te Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade - Inmetro (RBMLQ-I), no dia 22 de julho. O encontro teve a par ticipação dos Ipem do Acre, Rondônia, Roraima, Amapá, Pará e diretoria do Inmetro. O objetivo foi discutir o planejamento das atividades de fiscalização para o período 2015 a 2018. “Temos na região nor te um trabalho padrão como nos demais estados brasileiros. Conseguimos trazer uma padronização e crescer muito em abrangência e na qualidade dos serviços, pois temos estados que têm potencial de crescimento. O Ipem de Amazonas tem feito um Marcelo Monteiro (Dconf), Alfredo Lobo (Dconf) e Márcio Brito (Ipem-AM) grande trabalho e se tornado referência na região, com investimentos que buscam melhorias para o consumidor”, avaliou Omer Pohlmann. Operações Especiais têm 1,6% de irregularidade no comércio em seis meses AQUI e NA REDE Em todo o país, cinco Operações Especiais foram realizadas pelo Inmetro, por meio de seus órgãos delegados estaduais, durante o primeiro semestre de 2014, totalizando 9.535 ações. Foram verificados 1.123.819 produtos em todo o território nacional. O índice de irregularidade foi de 1,6% (17.899), 0,4 % a menos que o mesmo período de 2013. Produtos têxteis da linha de banho e moda praia, interruptores e fios e cabos elétricos, brinquedos que vêm como brindes nos ovos de Páscoa, eletrodomésticos e colchões e colchonetes de espuma flexível de poliuretano foram alguns dos produtos verificados. A Operação Especial Páscoa, realizada entre os dias 31 de março e 4 de abril, apresentou o maior índice de produtos não conformes: 3,2%. 2014 JUNHO / JULHO / AGOSTO NA MEDIDA 5

[close]

p. 6

REPRESENTAÇÃO INTERNACIONAL Caint interage com mais de 35 países e coordena cerca de 70 acordos Com a realização da Copa do Mundo FIFA 2014, o Brasil atravessou um dos seus momentos mais importantes para sua imagem no exterior. Holofotes dos cinco continentes estiveram voltados como nunca para o País durante o torneio. No binômio qualidade e competitividade, profissionais da Coordenação Geral de Articulação Internacional (Caint) têm a missão de buscar as melhores práticas e regulamentos no exterior, superar barreiras técnicas e interagir com nações do globo, inclusive na cooperação aos países menos favorecidas. Hoje, a Caint comemora o estabelecimento de cerca de 70 acordos internacionais. “Para atingirmos os nossos objetivos, interagimos constantemente com outros países, sobretudo com instituições congêneres, e quem faz esta interlocução das unidades do Inmetro com o meio externo é a Caint”, resumiu o coordenador Jorge Cruz. Segundo define o coordenador, o Inmetro, por meio da Caint, tem o papel de ser um facilitador do comércio. Exerce esta impor tante função por meio da elaboração de acordos de cooperação internacional, em âmbito regional e internacional para intercâmbio de experiências e profissionais, elaboração de projetos conjuntos e para superação de barreiras técnicas, visando a apoiar a indústria brasileira nas expor tações. “Há um aumento das exigências técnicas no mundo todo, e alteração nos regulamentos já existentes, impactando o comércio internacional. Por isso, é importante assegurar que o produto está conforme às exigências do país de destino”, resumiu Cruz. A Coordenação possui três divisões: Superação de Barreiras Técnicas (Disbt); Negociações Regionais (Diner); e Cooperação Técnica Internacional (Dicoi); além do Serviço de Monitoramento de Articulação Internacional (Semai), contando com cerca de 30 profissionais entre servidores, colaboradores e estagiários. “O profissional da Caint precisa conhecer mais do que o aspecto técnico, pois necessita ter uma visão política, econômica e de comércio exterior”, comentou José Vinge, chefe da Divisão de Cooperação Técnica Internacional. Entre as diversas atividades da Caint, destacam-se a gestão do Ponto Focal do Brasil do Acordo sobre Barreiras Técnicas da Organização Mundial do Comércio (OMC); a Coordenação Brasileira do Subgrupo de trabalho sobre Harmonização de Regula- CAPA 6 NA MEDIDA JUNHO / JULHO / AGOSTO 2014

[close]

p. 7

mentos Técnicos e Procedimentos de Avaliação da Conformidade (SGT-3) do Mercosul; as atividades relacionadas a barreiras técnicas no âmbito da Associação Latino Americana de Integração (ALADI); a ar ticulação nacional relacionada aos temas de trabalho do Inmetro com órgãos do governo brasileiro, tais como o MDIC, MRE, ABDI e Apex; e projetos de pesquisas sobre o tema barreiras técnicas, como as parcerias com a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Apoio - O Inmetro apoia o desenvolvimento da metrologia em países menos desenvolvidos, como é o caso da parceria triangular entre Moçambique, Brasil e Alemanha, para o fortalecimento do Instituto Nacional de Normalização e Qualidade (INNOQ), de Moçambique. “Colaboramos para melhoria das condições de vida daquele país, por meio de projetos em áreas como saúde e segurança”, destacou Jorge Cruz. CAPA NA MEDIDA 7 CONHEÇA A ESTRUTURA DA CAINT DIVISÃO DE SUPERAÇÃO DE BARREIRAS TÉCNICAS “Nossa missão é fazer com que o produtor brasileiro consiga atender as exigências dos países para os quais deseja exportar, antecipando questões relacionadas com barreiras técnicas que podem afetar seus produtos, cumprindo também os compromissos do Brasil com os países membros da Organização Mundial do Comércio (OMC) previstos no acordo sobre barreiras técnicas.” Rogerio Corrêa Chefe da Divisão de Superação de Barreiras Técnicas DIVISÃO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL “Alinhamos as oportunidades internacionais às necessidades das diretorias do Inmetro e representamos o Instituto em reuniões com ministérios e entidades nacionais e internacionais, desenvolvendo e gerenciando projetos de cooperação técnica, como os de Moçambique e Paraguai. No primeiro caso, são seis anos de parceria para desenvolver o Instituto Nacional de Normalização e Qualidade (INNOQ). Com o Paraguai, temos um projeto de cooperação técnica para construção de laboratório de alta tensão e a possível adoção do modelo brasileiro de plugues e tomadas elétricas. Destacamos também importantes atos de cooperação com instituições congêneres da Suécia, República da Coreia, Alemanha e Estados Unidos.” José Joaquim Vinge Chefe da Divisão de Cooperação Técnica Internacional DIVISÃO DE NEGOCIAÇÕES REGIONAIS “Representamos o Inmetro nos acordos regionais de comércio com o Mercosul e somos responsáveis pela Coordenação Nacional do Subgrupo de Trabalho número 3 do Mercosul. Um dos nossos principais projetos, visando a qualidade e a segurança dos produtos do Mercosul, é o Econormas, reunindo Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.” Maria Manuela dos Santos Chefe da Divisão de Negociações Regionais 2014 JUNHO / JULHO / AGOSTO

[close]

p. 8

‘Ô TREM Milho verde, paçoca, salsichão, pé-de-moleque, quentão... os meses de junho, julho e agosto são recheados de comidas gostosas. Tudo isso ao som de muito forró e aquecido por uma fogueira! E no Inmetro e em seus órgãos delegados, a festa não foi diferente. Os servidores vestiram os melhores modelos caipiras e caíram nas festas juninas – e nas “agostinas” também. Não importa o lugar escolhido: escolas, igrejas, no trabalho ou até em casa. O importante é manter a tradição brasileira acesa! BÃO, SÔ’ NOSSA GENTE Tem até trator nesse arraiá 8 NA MEDIDA JUNHO / JULHO / AGOSTO 2014 Uma verdadeira organizadora de festas juninas. Assim pode ser considerada a assistente administrativo do Serviço de Segurança e Saúde Ocupacional (Dplan/Cogep/ Dapso/Sesao) Elissandra Barbosa, que produz pelo menos duas festas por ano: a da família e a da igreja que frequenta. Em 2014, a servidora se empenhou na preparação e aproveitou para comemorar duas datas importantes em tema junino. “Além de ser meu aniversário, dia 31 de maio é o dia do meu casamento. Festejei meus 35 anos de idade e os cinco de união matrimonial em um grande ‘arraiá’, quando eu e meu marido renovamos os votos durante o casamento na roça”, contou. Não foi, porém, uma simples cerimônia de festa junina, a arrumação foi pensada nos mínimos detalhes. “Fui da minha casa até o sítio onde a festa aconteceu de trator e vestida de noiva caipira. Além disso, minha filha e minhas sobrinhas foram as damas do casamento”, acrescentou. Mas, de onde vem essa paixão por festas juninas? “Eu gosto de fazer festas temáticas. A simplicidade das comemorações juninas facilita a organização, porque não precisa de garçom, por exemplo. Além disso, dá para fazer uma decoração interessante sem gastar tanto. Ah, sem falar nas comidas que são uma delícia, né?”, finalizou.

[close]

p. 9

5, 10, 20 km Juntar o frio da região serrana do Rio de Janeiro com o clima acalorado das comemorações juninas. O pesquisador-tecnologista da Diretoria de Metrologia Científica e Industrial (Dimci/Dquim) Thiago Araújo teve essa ideia há sete anos e ganhou o apoio dos colegas de trabalho que se dividem entre o campus de laboratórios do Inmetro, em Xerém, e a cidade de Petrópolis. “Eu e minha mulher trabalhamos com diversos servidores e bolsistas que vêm de outros estados, como São Paulo, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte, e que optaram por morar em Petrópolis. Há alguns anos, decidimos organizar uma festa junina junto com nossos amigos ‘forasteiros’”, explicou. E ninguém pode negar que as festividades são um verdadeiro sucesso. “Somos, em média, 15 servidores e bolsistas do Inmetro. É uma excelente oportunidade para encontrar os amigos. Cada um traz uma comida típica que gosta de preparar, dançamos quadrilha, tem fogueira, quentão e tudo mais”, avaliou. Do Rio até Berlim Uma FESTA em equipe Como de costume, a Agência Estadual de Metrologia de Mato Grosso do Sul (AEM-MS) reuniu seus servidores, familiares e amigos na sua VI Edição da Festa Julina. No dia 11 de julho, a equipe tirou um tempinho para se divertir com atrações como pescaria, dança de quadrilha e shows musicais, além das canjas dos servidores João Ricardo Batista e Irineu dos Santos. A festa teve ainda o tradicional parabéns para os aniversariantes do mês. Para o diretor presidente, Sérgio Maia Miranda, a festividade anual é uma forma de estreitar os relacionamentos. “Este tipo de evento é importante para a valorização da equipe bem como reforçar os laços de amizades e confraternização entre servidores e seus familiares”, garantiu. Já Katia Facina, diretora de administração e finanças e organizadora da festa, destaca a união para preparação do ‘arraiá’. “A parceria na organização do evento e a participação das pessoas são motivos de alegria, satisfação e motivação para a realização de outras comemorações”, explicou. 2014 JUNHO / JULHO / AGOSTO NA MEDIDA 9 NOSSA GENTE A REUNIÃO dos forasteiros

[close]

p. 10

OLHO MÁGICO DIVERSÃO E ARTE André Rocha é designer gráfico da Divisão de Comunicação Social do Inmetro (Gabin/Dicom) e teve seu primeiro contato com a fotografia em um dos cursos da faculdade de Desenho Industrial, em 1991. André foi o responsável pelas fotos do último Relatório de Atividades do Inmetro.“Foi uma experiência gratificante ver as fotos publicadas, um orgulho”, revelou. ADIVINHA QUEM É: Será que você consegue identificar quem é o pequeno torcedor brasileiro à direita da foto? Dica: com 6 anos, o servidor de um órgão delegado do Inmetro já era fã de futebol. Para conferir a resposta, acesse: www.inmetro.gov.br/adivinha Não deixe de colaborar com os espaços dessa seção! Basta enviar um e-mail para jornalismo@inmetro.gov.br Contamos com a participação de todos vocês! 10 NA MEDIDA JUNHO / JULHO / AGOSTO 2014

[close]

p. 11

VOCÊ É O CHEF Receita para suas próximas comemorações: 6 ovos 250 gramas de manteiga 250 gramas de farinha de trigo 250 gramas de açúcar 1 lata de goiabada cremosa Modo de preparo: Bata o açúcar com manteiga na batedeira até ficar esbranquiçado e acrescente os ovos, um a um. Depois, vá peneirando a farinha de trigo aos poucos. Unte uma forma e espalhe a massa de modo que fique bem fininha. Leve ao forno aquecido a uma temperatura média (180º) por 6 ou 7 minutos. Em uma mesa, forre o tampo com papel manteiga e cubra o mesmo com açúcar refinado. Desenforme o bolo em cima do açúcar e recheie-o com goiaba cremosa. Enrole a massa com o papel manteiga rapidamente. Repita esse processo por 3 vezes. Bom apetite! DIVERSÃO E ARTE Bolo de rolo “Quem passa por Pernambuco não pode deixar de experimentar o bolo de rolo tradicional. Aproveite para conhecer novos sabores do Brasil!” Dica enviada pela Anna Patrícia, secretária da Diretoria de Operações do Instituto de Pesos e Medidas de Pernambuco (Ipem-PE). 2014 JUNHO / JULHO / AGOSTO NA MEDIDA 11

[close]

p. 12

COM A PALAVRA Com a palavra... Se no futebol o Brasil deixou a desejar jogando em casa durante a Copa do Mundo FIFA 2014, fora das quatro linhas o país bateu um bolão. Duas ações específicas de Relações Públicas, ambas relacionadas ao Padrão Brasileiro de Plugues e Tomadas, reforçaram as mensagens de segurança e adaptabilidade do padrão do Inmetro. Na primeira, 600 adaptadores certificados foram disponibilizados junto a um folder para jornalistas e correspondentes no Centro Aberto de Mídia, em Copacabana. Turistas estrangeiros que visitaram o país também foram orientados quanto ao Padrão: hóspedes nos 30 principais hotéis nas 12 cidades-sede receberam um cartilha bilíngue com informações sobre a adaptabilidade para ligar seus aparelhos elétricos e eletrônicos. Para esta ação, foi fundamental a parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH Nacional). Entre uma pausa e outra em sua concorrida agenda, o presidente da ABIH, Enrico Fermi Fontes, concedeu entrevista ao Na Medida para falar sobre este case de sucesso, confira! Como o senhor avalia a parceria com o Inmetro para a Copa do Mundo? Conseguimos atender e entregar todo o material de divulgação nos leitos para este grande evento que o Brasil sediou, a Copa do Mundo FIFA 2014. A parceria com o Inmetro foi muito importante para o país e esclarecedora para o grande público, orientando-o para as mudanças ocorridas nas nossas instalações, com orientações aos hóspedes sobre a adaptabilidade para ligar seus aparelhos elétricos e eletrônicos, principalmente. Outra iniciativa fundamental é o programa Conpet na Escola, com o objetivo de sensibilizar os futuros cidadãos em relação ao uso racional da energia. Realizamos oficinas periódicas com professores do ensino fundamental para disseminar a cultura antidesperdício. Em 2013, atingimos mil educadores em 500 escolas de todo o Brasil. Como foi a repercussão nos hotéis? A receptividade nos meios de hospedagem nas cidades-sede foi muito boa, surpreendendo as nossas expectativas e gerando boa repercussão no grande público hospedado nos hotéis destas cidades. Quais parcerias podem ser desenvolvidas com o Inmetro num futuro? Uma nova cartilha para as Olimpíadas? A expectativa é para a continuidade de um trabalho conjunto com o Inmetro, com o objetivo de esclarecer e aler tar o consumidor, seja ele um turista nacional ou do exterior, orientando positivamente sobre temas de interesse, como a questão da adaptabilidade. E devemos fazê-lo não apenas nos grandes eventos, mas criar ações permanentes. 12 NA MEDIDA JUNHO / JULHO / AGOSTO 2014

[close]

Comments

no comments yet